domingo, 17 de janeiro de 2016

Resenha: Magnus Chase e a espada do verão

Título Original: Magnus Chase and the sword of summer
Autor: Rick Riordan
Ano: 2015
Editora: Puffin Books
Páginas: 505 p.
Publicação: 2015
ISBN: 9780141342412
Idioma Original: inglês
Título em português: Magnus Chase e a espada do verão





Sinopse:

A vida de Magnus Chase nunca foi fácil. Desde a morte da mãe em um acidente misterioso, ele tem vivido nas ruas de Boston, usando de muito jogo de cintura para sobreviver e ficar fora das vistas de policiais e assistentes sociais. Até que um dia ele reencontra tio Randolph – um homem que ele mal conhece e de quem a mãe o mandara manter distância. Randolph é perigoso, mas revela um segredo improvável: Magnus é filho de um deus nórdico.


Eu li este livro para o desafio do blog I Dare You #IDAREYOUDL do mês de janeiro.

Estava super ansiosa para ler o livro, eu adoro mitologia, fantasia, magia e qualquer coisa relacionado aos nórdicos. Nunca li nada do autor, nem conhecia ele. Só tinha ouvido falar do filme Percy Jackson. Então foi novidade total para mim este livro e o autor.

Magnus Chase e a espada do verão faz parte da séria “Magnus Chase e os deuses de Asgard” (Gods of Asgard), foi lançado em outubro de 2015 e o próximo livro da série tem data prevista para outubro de 2016, com o título Magnus Chase and the hammer of Thor (O martelo de Thor).

Tudo começa quando Magnus Chase um adolescente de 16 anos que vive nas ruas de Boston, desde que um lobo matou sua mãe há dois anos, MORRE! Calma, não estou revelando o final do livro, ao contrário isso é dito na primeira linha do livro.

Sua vida era ótima, vivia somente com a mãe e nunca conhecera o pai, o qual nunca fez falta em sua vida. Quando era pequeno tinha contato com a família da mãe: os tios Randolph e Frederick e a prima Annabeth, mas depois de uma discussão familiar, ele e a mãe nunca mais visitaram a família.

My mom called me pumpkin. Go ahead and laugh. As I got older, it embarrassed me, but that was while she was still alive. Now I’d give anything to hear her call me pumpkin again.

Depois da morte misteriosa da mãe, Magnus passa a viver nas ruas com a companhia de dois novos amigos Blitz e Hearth. E até que estava se saindo muito bem!

No dia do seu aniversário de 16 anos, ele vê o tio e a prima com cartazes procurando por ele. Sem entender o porquê disso, depois de 2 anos sem ninguém querer saber dele. Ele resolve ir atrás de informações na casa do tio Randolph, o qual a mãe alertou que era um homem mal e que ele nunca deveria procura-lo, não importa o que acontecesse.

Quem disse que adolescentes escutam os pais! kkkkkkk

A partir daí a vida de Magnus muda completamente... de novo.

Em apenas algumas páginas acontecem várias coisas, prometendo um livro cheio ação e aventuras. E isso realmente acontece.

Magnus descobre que é filho de um deus nórdico (ou seja, ele é um semideus), ele precisa recuperar a Sword of Summer que era de seu pai, luta contra um senhor do fogo Surt, morre e vai para Valhalla (lugar onde os guerreiros escolhidos por Odin vão depois de morrerem heroicamente), conhece novos amigos: Thomas Jefferson Jr, Mallory Keen, Halfborn Gunderson e X (meio-troll), todos einherjar (como ele agora) e uma valquíria não muito amigável Gunilla.


Wrongly chosen, wrongly slain,
A hero Valhalla cannot contain.

Nine days hence the sun must go east,

Ere Sword of Summer unbinds the beast.


Tudo isso é muita ação e está só no início do livro.

A partir daí, Magnus se vê numa missão, treinar todos os dias para quando Ragnarok chegar ele lutar ao lado dos deuses.


TODAY´S ACTIVITIES

SINGLE COMBAT TO THE DEATH! – OSLO ROOM, 10 A.M.
GROUP COMBAT TO THE DEATH! – STOCKHOLM ROOM, 11 A.M.
BUFFET LUNCH TO THE DEATH! – DINING HALL, 12 P.M.
FULL ARMY COMBAT TO THE DEATH! – MAIN COURTYARD, 1 P.M.
BIKKRAM YOGA TO THE DEATH! – COPENHAGEN ROOM, BRING YOUR OWN MAT, 4 P.M.

Além disso, ele precisa recuperar novamente a espada do verão, não deixar Surt pegar a espada e atar com uma melhor corda mágica o lobo Fenrir e assim não deixar o Ragnarok acontecer, com isso conta com a ajuda dos seus amigos de rua, que na verdade são um elfo surdo que fala usando ASL (Alf Sign Language) e um dwarf negro e a sua nova amiga a valquíria Samirah, uma menina muçulmana.

Eu disse, é muita ação e aventura.

O livro é narrado em primeira pessoa por Magnus, às vezes eu tinha a clara impressão que estava ouvindo um adolescente de 16 anos contando uma história, o quanto é perfeito a narrativa do livro mesmo o autor não sendo um adolescente.

Magnus é engraçado, piadista e sarcástico, a leitura flui. O livro me prendeu do começo ao fim.

Só achei que algumas situações foram muito (muito mesmo) forçadas. Mais para o final do livro tinha que dizer para mim mesma, deixa para lá e continua que a história está boa.

A magia é feita através de runas.


Para quem conhece mitologia nórdica (ou o Thor dos filmes) vai se assustar com a descrição do Thor. Eu achei engraçadíssima. Outro personagem que me cativou foi o elfo Hearthstone.

Recomendo este livro para quem gosta de fantasia e mitologia. Eu gostei bastante e vou ficar no aguardo do segundo livro


Yggdrasil: árvore do mundo











Um comentário:

  1. Olá,
    Ainda preciso começar esses livros do Rick.
    A forma que ele retrata as mitologias parece ser interessante.
    Adorei sua resenha;

    tenha uma ótima terça =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir