quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Resenha: As cinco sementes de laranja

Título Original: The Five Orange Pip
Autor: Arthur Conan Doyle
Ano de Publicação: 1891
Editora: Expresso Zahar
Páginas: ***
Ano de Edição: 2012
ISBN: 9788537811603
Idioma Original: Inglês
Tradução: Maria Luiza X. de A. Borges
Título em português: As cinco sementes de laranja



Sinopse:
Após receber uma correspondência da Índia com 5 sementes de laranja, Elias Openshaw morreu, e seu sobrinho John Openshaw que foi criado como filho por Elias também recebe uma correspondência com as 5 sementes de laranja e com um bilhete. John procura Sherlock Holmes para resolver o mistério.

Um Caso de Sherlock Holmes – As cinco sementes de laranja é um conto escrito por Sir Arthur Conan Doyle, publicado pela primeira vez em novembro de 1891 na Strand Magazine e com 6 ilustrações de Sidney Paget. Na versão que eu li vieram somente 4 ilustrações.

Eu amo histórias polícias de mistério, investigações e afins (como já disse várias vezes Amo Agatha Christie), mas não sei por que N-U-N-C-A li nenhum livro sobre Sherlock Holmes.



Como esse ebook veio gratuito com app do kindle e já o tinha algum tempo na biblioteca do kindle resolvi ler e conhecer finalmente o Sherlock Holmes dos livros. É uma história pequena (na versão em papel aparece que tem somente umas 30 páginas), mas deu para perceber a grandiosidade do incrível Sir Arthur Conan Doyle.

O conto é narrado em primeira pessoa por Watson, que diz se lembrar de vários casos inusitados de Holmes e este é um dos casos mais estranhos e interessantes que o detetive já trabalhou.

Em uma noite de tempestades de 1887, um jovem bate na porta da casa do Holmes dizendo que precisa contratá-lo. Holmes fica intrigado que caso poderia ser tão urgente que faria uma pessoa sair de casa em uma noite tão horrível.

"Olhou aflito à sua volta"
 [Sidney Paget, Strand Magazine, 1891]
"Nós o encontramos emborcado numa poça cheia de uma espuma verde."
[Sidney Paget, Strand Magazine, 1891]

John Openshaw então conta que havia crescido aos cuidados do tio que voltara dos Estados Unidos depois de viver por lá por muitos anos e de fazer fortuna na América. Até o dia em que recebeu uma carta com selo da Índia com um conteúdo estranho cinco sementes de laranja e um bilhete que o jovem John nunca havia lido. Alguns meses depois o tio morreu acidentalmente em uma viagem. 


O pai de John herdeiro da fortuna do tio, anos mais tarde também recebeu a mesma carta e bilhete, tristemente semanas mais tarde, foi encontrado morto, uma morte também acidental. Agora é a vez de John receber a carta e bilhete, assustado e sem saber quem está matando seus parentes, ele vai procurar pelo brilhante detetive Sherlock Holmes.


“Creio Watson”, observou por fim, “que entre todos os nossos casos não tivemos nenhum mais fantástico do que este”.

Apesar do poucas páginas dá para ter uma ideia de como funciona a mente do Holmes, como ele arquiteta um plano incrível para descobrir os assassinos e capturá-los. A história é repleta de mistério e suspense. Eu já sabia sobre os criminosos logo no começo quando John mostra o bilhete, mas imagino que em 1891 foi um mistério para os leitores, mesmo assim gostei da intriga e trama. O final foi um pouco decepcionante, esperava algo mais conclusivo.

"Deixou cair cinco sementinhas secas de laranja."
[Sidney Paget, Strand Magazine, 1891]
"Tarde demais, Holmes!"
 [Sidney Paget, Strand Magazine, 1891]

Gostei de ter conhecido o famoso detetive Sherlock Holmes através deste conto e com certeza vou ler outros livros do Arthur Conan Doyle.



Um comentário:

  1. Oi Lisandra,
    Eu também ainda não me aventurei tanto lendo Sherlock.
    Gostei da proposta desse conto, adoro tramas investigativas e o personagem.

    tenha uma ótima quinta =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir