sábado, 27 de fevereiro de 2016

Resenha: O Mosteiro

Título Original: O Mosteiro
Autor: I. M. Martins
Ano de Publicação: 2014
Editora: Paralela
Páginas: 396p.
Ano de Edição: 2014
ISBN: 9788580869743
Idioma Original: Português






Sinopse:
Uma aventura cheia de mistérios antigos, sociedades secretas, crimes atrozes, magias proibidas, desejos inconfessáveis e amores impossíveis. Um segredo obscuro que atravessou três milênios deixando uma trilha de sangue, até chegar aos dias de hoje.
Após a morte de seu pai, Elizabeth Blanchefort vê sua vida virar de ponta cabeça. Antes uma dedicada executiva, ela logo se torna alvo de diversas sociedades secretas que estão atrás de objetos que ela nunca achou possível existirem. Com a ajuda de Daniel de Payens, um homem lindo e enigmático, Elizabeth descobre os segredos que sua família lutou para manter escondidos durante séculos, e que podem mudar seu destino.


O Mosteiro é o primeiro volume da trilogia Dos Guardiões, escrito pela escritora portuguesa I. M. Martins, e escrito no português do Brasil, a autora vive em São Paulo. O livro foi publicado pela editora Paralela, que é um selo da Companhia de Letras.  Os três livros que compõem a trilogia foram lançados exclusivamente em eBooks.

Como eu conheci este livro: quando eu baixei o aplicativo do kindle, eu ganhei R$ 5,00 de bônus da Amazon e o Os Dragões custava na época R$4,50 se não me engano. Eu olhei a capa e achei muito bonita, li a sinopse e achei bem interessante. Gastei meu bônus no livro. Daí, descobri que se tratava de uma trilogia e o livro que havia comprado era o terceiro, como gostei do que dizia a sinopse do terceiro volume, adquiri o primeiro livro, sem procurar muitas informações sobre a história.

A história gira em torno da Elizabeth Blanchefort, uma moça de quase trinta anos que nasceu na Costa do Marfim, morou até os 18 anos na Espanha e atualmente mora e trabalha em São Paulo. Só tem de família o pai que a criou depois que a mãe morreu na África e a empregada da família Alessia, que cuida dela desde criança.

A vida da Elizabeth é tranquila e normal, até que seu pai morre e começam a aparecer vários amigos misteriosos que ela nunca tinha visto, mas que eram amigos íntimos de seu pai. Para complicar ainda mais ela descobre que descende por parte de mãe de uma linhagem de pitonisas (pitonisas são mulheres que tem o dom da adivinhação, elas podem ver o passado e o futuro, são da mitologia grega). E as surpresas não terminam por ai, descobre que seu pai fazia parte de uma sociedade secreta e ela deve ocupar o lugar dele na sociedade. Claro para complicar mais ainda ela se vê envolvida em um triângulo amoroso.

A história é interessante, não é original, mas até que achei que teriam novidades por aí. Mas infelizmente a autora se perdeu na proposta de um livro de mistério, suspense, intriga e tramas que gira em torno de sociedades secretas medievais. Acabou sendo um livro de romance que oscilava entre um romance adolescente regido pelos hormônios e os romances sensuais dos romances de banca.

Elizabeth foi criada pelo pai com princípios rígidos e antigos, que exigia que ela fosse “pura”, após a morte dele parece que se sentiu aliviada de tanta pressão e deixou os hormônios tomarem conta do corpo e da mente.

Ela se apaixona pelo Padre Daniel, um dos amigos misteriosos de seu pai e vê-se atraída sexualmente pelo seu chefe Miguel Besson pelo qual não está apaixonada, só sentindo uma atração sexual por ele, ficando dividida entre o amor e o desejo. Achei que a autora forçou muito para deixar claro que a atração entre Elizabeth e Miguel era apenas de corpo, o uso exagerado das palavras sensual e sensualidade para descrever os encontros entre eles.

A autora é antropóloga e isso fica evidente na história, pela quantidade de informações que ela joga em cima de nós leitores, até me perdi nas explicações de fundo religioso, mitos, lendas e rituais. Ela faz uma mistureba de religião católica, judaica, muçulmana, espirita, rituais tibetanos, africanos, egípcios, lendas e mitos envolvendo os templários, Graal e nem sei lá mais o quê.

Por fim, o livro não era o que eu pensei que fosse. Estava preparada para ler algo do tipo O Código da Vinci e no fim acabou sendo um Crepúsculo de banca. 




Um comentário:

  1. Olá,
    Não conhecia esse livro, mas não sei se leria O.o
    Eu também ganhei cinco reais quando baixei o app do Kindle, mas a Amazon não me deixou baixar nada pq não tinha número de cartão de crédito pra cadastrar HAHA ARgh!

    tenha um lindo domingo. =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir