segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Resenha: Os trabalhos de Hércules

Título Original: The labours of Hercules
Autor: Agatha Christie
Ano de Publicação: 1947
Editora: HarperCollins Publishers
Páginas: 412p.
Ano de Edição: 2001
ISBN: 9780007120758
Idioma Original: Inglês
Título em português: Os trabalhos de Hércules




Sinopse:
Em aparência, Hercule Poirot dificilmente lembraria um herói grego como Hércules. Porém, entre o grande detetive e o destemido guerreiro há, sim, uma semelhança: ambos ajudaram o mundo a se livrar de alguns dos mais terríveis monstros.
Um pouco antes de se aposentar, Poirot se propõe um desafio: aceitar seus últimos doze casos, que corresponderiam aos famosos doze trabalhos de Hércules. Com seu poderoso intelecto, Poirot planeja nada menos que superar as proezas de seu antecessor.


Este mês para o desafio I Dare You #IDAREYOUDL um dos temas é livros da sua TBR. O escolhido foi Os trabalhos de Hercules. Ganhei este livro de presente do meu marido e livros da Agatha Christie não ficam sem ser lidos por muito tempo na estante (rsrsrsrsrsrs). Ele também entra no tema livro com sua inicial, desprezando o artigo (the)!

Ele não é um livro “normal” de mistério da rainha do crime. Nele são contados 12 casos investigados por Poirot, e não teve nem um caso de assassinato (marca da autora). São casos mais leves, por assim dizer. Poirot investiga um caso de sequestro de cachorros, acaba com fofocas, ajuda conservar a imagem de políticos, além de casos de chantagem, drogas, roubos de quadro e artigo de ouro.


O livro inicia com Poirot conversando com seu amigo Dr. Burton. Poirot diz que vai se aposentar e ir morar em uma fazenda no interior, Dr. Burton não acredita, diz que Poirot não vai deixar nunca de ser um detetive.

Conversa vai, conversa vem, e Dr. Burton comenta sobre o nome de batismo de Poirot (Hercule) e do seu irmão (Achille), menciona também os nomes dos filhos da Mrs. Holmes (Sherlock e Mycroft) e diz que os pais deveriam ser mais cautelosos em escolher nomes para os filhos, já que Hercule não se parece em nada com seu antecessor (Hercules – da mitologia).

Depois que seu amigo vai embora, Poirot faz uma pesquisa sobre Hércules e chega à conclusão que eles, em aparência, realmente não se parecem (Hercule não tem um corpo escultural, é baixinho e tem bigode), mas os dois tem algo em comum, são benfeitores e se livram de pragas e pestes deixando o mundo um lugar melhor.

Com esta premissa, Poirot resolve que antes de aposentar vai realizar os doze trabalhos de Hercules, não capturando monstros, mas que simbolicamente são igualmente grandiosos.

Assim começam os dozes de trabalhos no nosso Hercule! O livro é dividido em um prefácio e doze capítulos, cada um narrando uma investigação (proeza) do Poirot baseado nos trabalhos de Hércules.



Cada título do capítulo nos remete aos trabalhos de Hércules.

The Nemean Lion (O leão de Nemeia) – Hércules: Matou um leão gigante que apavora Nemeia e usou sua pele como vestuário.

Hercule: foi contratado para encontrar o sequestrador de um cachorro pequinês, que foi sequestrado e devolvido após sua dona pagar um resgate generoso. 


The Lernean Hydra (A hidra de Lerna) – Hércules: se depara com uma serpente com corpo de dragão e nove cabeças, cada vez que uma cabeça é morta, surge outra. Hércules consegue matar a hidra, queimar e enterrar suas cabeças.

Hercule: precisa acabar com as fofocas sobre o Dr, Oldfield que é suspeito de envenenar a esposa para casar com outra mulher.


The Arcadian Deer (A corça de Arcádia) – Hércules: Uma corça com chifres de ouro e pés de bronze era muito veloz e ágil. Hércules a perseguiu por um ano por diversas partes do mundo até que finalmente conseguiu capturá-la viva.

Hercule: É contratado pelo mecânico Ted Williamson que se apaixonou pela criada de uma bailarina russa, após o primeiro encontra a moça desaparece e Poirot precisa viajar por vários lugares até encontrar Nita Valetta, a moça que tirou o sossego do coração do mecânico.


The Erymanthian Boar (O javali de Erimanto) – Hércules: Um javali aterrorizava a região, era feroz e matava quem cruzasse seu caminho. A missão de Hércules era capturá-lo vivo.

Hercule: Está na Suíça (por causa do caso anterior) e recebe um bilhete do seu amigo policial suíço Lementeuil dizendo que um assassino cruel (Marrascaud) está solto e está hospedado no mesmo hotel que ele. Poirot não conhece o rosto de Marrascaud, mas precisa capturá-lo.


The Augean Stables (Os Estábulos de Áugias) – Hércules: O rei de Áugias tinha grandes rebanhos de cavalos, mas não cuidava se seus estábulos que estavam extremamente sujos, Hércules teve que lavá-los.

Hercule: É contratado para impedir um escândalo politico que resultaria na queda do primeiro-ministro Edward Ferrier e mancharia o nome do seu sogro John Hammett.


The Stymphalean Birds (As aves de Estínfale) – Hércules: Matou as aves que viviam às margens do lago Estínfale, que devoravam colheitas e atacavam os homens.

Hercule: Harold Waring subsecretário do Governo está de férias em um hotel às margens do lago Stempka e conhece duas senhoras (mãe e filha), eles se tornam amigos e depois de crime envolvendo os três, eles começam a ser chantageados. Poirot só aparece bem no final do capítulo para acabar com a chantagem e por os criminosos na cadeia.


The Cretan Bull (O touro de Creta) – Hércules: Poseidon (deus do mar), por vingança, fez com que um touro se tornasse louco na ilha grega, o animal devastava os campos e Hércules teve que ir lá para dominá-lo.

Hercule: Diana Maberly vai procurar Poirot para que este descubra o que está acontecendo com seu ex-noivo, Hugh Chandler, que rompeu o noivado com ela por achar que está ficando louco. Mas Diana acha que o ex-noivo não está ficando louco, e sim que tem algo estranho acontecendo com ele.


The Horses of Diomedes (Os cavalos de Diomedes) – Hércules: Diomedes tinha quatro éguas ferozes e carnívoras que se alimentavam dos estrangeiros que apareciam em suas terras, Hércules capturou as éguas e serviu-as para Diomedes.

Hercule: Dr. Stoddart é chamado para atender os convidados de uma festa que estão passando mal, lá encontra uma jovem chamada Sheila que desmaiou por conta da cocaína que foi dada a ela. O médico preocupado com a jovem chama seu amigo Poirot para que descubra quem está fornecendo cocaína para ela e para as outras pessoas da cidade.


The Girdle of Hyppolita (O cinto de Hipólita) – Hércules: Hipólita, a rainha das amazonas, tinha um belo cinto desejado pela filha de Euristeus. Hércules convenceu a rainha a lhe entregar o cinto, mas Hera incita as amazonas para irem à guerra e Hércules mata a rainha.

Hercule: É contratado pelo proprietário de uma galeria para encontrar um quadro que foi roubado e está sendo levado para a França. Inspetor Japp, sabendo que Poirot está indo para a França pede ajuda para resolver um caso de uma menina de 15 anos que sumiu do trem em movimento, indo de Londres para França. Poirot, então, tem dois casos para resolver.


The Flock of Geryon (O rebanho de Gerião) – Hércules: Gerião, um gigante de três cabeças, seis braços e seis asas possuía um rebanho de bois que eram guardados por um pastor monstruoso e seu cão.

Hercule: É procurado pela Miss Carnaby, que aparece no primeiro trabalho de Poirot. Ela está desconfiada que sua amiga Emmeline Clegg, uma rica viúva está caindo na armadilha de uma nova seita comandada pelo Dr. Andersen. Poirot conta com a ajuda do seu amigo Inspetor Japp para descobrir a verdade sobre a seita.


The Apples of the Hesperides (As maçãs de Hespérides) – Hércules: Vagou o mundo atrás das maçãs de ouro, mas quem realmente encontrou as maçãs foi Atlas que havia recebido o castigo de Zeus de carregar o mundo nas costas, Atlas foi atrás das maçãs e Hércules sustentou o mundo em suas costas.

Hercule: Emery Power um milionário colecionador de obras de arte contrata Poirot para descobrir onde está um cálice de ouro que havia pertencido ao Papa Alexander VI (Roderigo Borgia), ele havia comprado o item, mas este foi roubado antes dele tê-lo em sua coleção.


The Capture of Cerberus (A captura de Cérbero) – Hércules: Cérbero, um cão de três cabeças era o guardião da entrada de Hades, o mundo subterrâneo. Ele permitia a entrada de todos, mas não deixava ninguém sair. Hércules capturou o cão e devolveu-o ao inferno.

Hercule: encontra sua antiga paixão a Condessa Vera Rossakoff nas escadarias do metro e esta marca um encontro no Hell. Poirot não tem ideia do que ela quis dizer, mas sua secretária diz que Hell é um famoso nightclub (Poirot não é nem um pouco baladeiro kkkk). Claro que Poirot vai ao encontro de seu amor e descobre que a condessa russa é dona da boate. Como nada é um mar de rosas, o Inspetor Japp fala para Poirot que a boate e sua dona estão sendo investigados, suspeitos de tráfico de droga e receptação de joias roubadas.

Assim, Hercule Poirot realiza os dozes trabalhos de Hércules!

‘From the Nemean Lion to the Capture of Cerberus,’ murmured Poirot. ‘It is complete. ’

Agatha Christie conseguiu transformar os casos de Poirot nas histórias mitológicas de Hércules através de simbolismos. Apesar de seres curtos, todos os casos foram bem elaborados e completos.


Gostei da capa, ela tem umas moedas douradas que representam alguns dos trabalhos do Hércules mitológico. 




2 comentários:

  1. Nossa, que livro diferente! Sem assassinatos, etc. Fiquei com vontade de ler... Principalmente porque a autora relaciona os feitos de Hercule com Hércules e eu amo mitologia grega! Não tinha nem ouvido falar sobre o livro, gostei bastante *-*
    Bjos
    Coisinhas Aleatórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não é um dos famosos da Agatha Christie, quando ganhei também não conhecia. Realmente é bem interessante está relação do Hercule e Hércules.

      Excluir