quarta-feira, 9 de março de 2016

Resenha: Poirot perde uma cliente

Título Original: Dumb Witness
Autor: Agatha Christie
Ano de Publicação: 1937
Editora: Harper Collins Publishers
Páginas: 411p.
Ano de Edição: 2002
ISBN: 9780007120796
Idioma Original: inglês
Título em português: Poirot perde uma cliente




Sinopse:
Todo mundo culpava um esperto cão terrier pelo acidente da srta. Emily Arundell, causado por uma bola de borracha deixada na escada. Mas quanto mais ela pensava no ocorrido, mais convencida ficava de que alguém estava tentando matá-la. Em 17 de abril, ela registrou suas suspeitas em uma carta a Hercule Poirot. Misteriosamente, ele só foi receber a correspondência mais de dois meses depois. Esse enigma é suficiente para fazer o investigador preparar as malas para conhecer a srta. Arundell, sem nenhuma ideia do que iria encontrar pela frente.


Este livro foi lido para o desafio I Dare You #IDAREYOUDL, eu o escolhi para o tema livro com mais de 300 páginas, me parece que a versão traduzida para o português não tem 300 páginas, mas a versão em inglês (a que eu li) tem mais de 400 páginas. Então está valendo! (espero!!!). Ele também se encaixa no tema escrito por uma mulher que também é um dos temas para março.

Eu já li alguns livros da Agatha Christie e ela sempre me surpreende, mesmo as histórias sendo, na maioria, sobre assassinatos, é sempre uma diferente da outra. Bem, nesse livro nem sabemos ao certo se houve mesmo um assassinato ou se foi só morte natural, mesmo assim, ele nos prende, ficamos atentos a todos os detalhes, diálogos e explicações sobre a morte misteriosa ou não da Miss Arundell.


Emily Arundell é uma senhora de mais de setenta anos, solteira, rica e única filha viva do General Arundell. O general teve cinco filhos (4 filhas e um filho), dois casaram (o filho e uma das filhas), os filhos casados levaram a herança do pai com eles e acabaram gastando e/ou perdendo tudo, as filhas solteiras deixaram o dinheiro para as irmãs solteiras, assim, Emily a filha sobrevivente tem uma grande fortuna, que será herdada pelos três sobrinhos, os irmãos Charles e Theresa Arundell e Bella Tanios, casada com Dr. Jacob Tanios. Bem isso é o que eles pensavam!

Depois de um acidente, Emily Arundell caíra da escada depois de escorregar na bola de borracha do seu cachorro Bob, Miss Arundell, certa que não fora um acidente, mas sim uma tentativa de assassinato, escreve uma carta para o detetive belga Hercule Poirot. 


Mas infelizmente, Poirot recebe a carta mais de dois meses depois e quando vai procurar a Miss Arundell descobre que ela está morta, morreu de causas naturais e toda a sua herança foi deixada em testamento para sua dama de companhia Miss Lawson.

Claro que nosso detetive não acredita nisso e começa a investigar o caso para descobrir o autor do crime.

‘The dog hunts rabbits. Hercule Poirot hunts murderers. We have here a murderer – a murderer, […]. And I, my friend, am going into the burrow after him – or her as the case may be.’

A história é narrada pelo Capitão Hastings que acompanha Poirot em todas as conversas e situações. A trama é muito bem construída, as evidências bem amarradas e o final revelador. Confesso que não empreguei minhas células cinzentas neste caso, suspeitei da identidade do assassino bem perto do final, mas o motivo me pegou completamente de surpresa.

‘Then think, Hastings – think. Lie back in your chair, close the eyes, employ the little grey cells.’

Quando eu vi o título em português desse livro, achei que seria um spoiler – Poirot perde uma cliente, mas não é bem um spoiler, toda a trama se dá depois que Emily Arundell morre e ela nem era exatamente uma cliente dele. Depois de ler o livro, achei que o título em inglês – Dumb Witness (testemunha idiota ou sem voz/muda) qualquer uma das traduções sem sentido, afinal não teve nenhuma testemunha.

Este livro é mais que recomendado, ele é muito bom, a história é bem instigante. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário