sexta-feira, 22 de abril de 2016

Resenha: Starters

Título Original: Starters
Autor: Lissa Price
Ano de Publicação: 2012
Editora: Random House Children's Books
Páginas: 384p.
Ano de Edição: 2012
ISBN: 9780307975232
Idioma Original: Inglês
Título em português: Starters - Sobreviver é apenas o começo




Sinopse:
Seu mundo mudou para sempre. Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha. A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais - idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver, concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador. Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir - e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado.


Distopia é um dos gêneros que mais gosto, como fazia um tempo que não lia nada do gênero comecei a procurar alguma história de distopia, eis que encontro este livro. A sinopse me chamou a atenção logo de inicio e esta capa toda cinza prateado e a menina com um olho de cada cor me atraiu bastante.

Ele foi lido para o Desafio Alfabeto Literário #desafioalfabetoliterário, autor com inicial L.

Como todo livro de distopia juvenil não esperava muito aprofundamento na história, talvez por isso eu tenha gostado bastante. O livro me conquistou e me prendeu no inicio ao fim, li super rápido, ele não é muito grande e a leitura flui e também porque queria chegar ao fim e descobrir tudo.

A história começa em um mundo pós-apocalíptico (Oh! que novidade!), aqui todos os adultos entre 20 e 60 anos morreram decorrentes da guerra dos esporos que aconteceu um ano antes.  Achei o background para a história bem confuso, a autora não conta muitos detalhes como era a vida antes da guerra, o que levou a guerra, contra quem era a guerra e porque houve a liberação dos esporos. Aos poucos e com alguma dedução podemos ver que o mundo que a Callie vivia antes da guerra era bem diferente do nosso, a tecnologia mais desenvolvida e a medicina também, as pessoas podiam viver cerca de 200 anos. Logo no começo estranhamos quando Callie menciona que tal pessoa tem mais de 100 anos, outras 125 anos até percebermos que o mundo dela não é como nosso mundo e os idosos são pessoas de mais de 100 anos, fortes e trabalhadores.

Mas por alguma razão, houve o inicio de uma guerra há três anos, com medo das armas biológicas, o governo vacinou todas as pessoas com menos de 20 anos e com mais de 60 anos, deixando os adultos vulneráveis, resultando na morte deles quando os esporos foram liberados.

No mundo sobreviveram somente os idosos (Enders) e as crianças e jovens (Starters) que não têm direitos a nada devendo ser cuidados por um Ender familiar, quem não tinha avós ou bisavós, como no caso da Callie e seu irmão Tyler tiveram que ir morar na rua, se escondendo em prédios abandonados e torcendo para encontrarem algo para comer e água.

Com Tyler doente, Callie resolve ir até a Prime Destinations, uma empresa que aluga corpos dos Starters para os Enders, apesar das pessoas poderem viver dois séculos, alguns enders querem voltar a ter os corpos bonitos e jovens de novo.

“My brain, no less. Probably my favorite body part. No one ever complained about a fat brain. No one ever accused their brain of being too short or too tall, too wide or too narrow. Or ugly. It either worked or it didn´t, and mine worked just fine.”

O contrato da Callie prevê a locação para três locatários, nos dois primeiros aluguéis ocorrem tudo dentro do esperado, Callie dorme e quando acorda já terminou o prazo do aluguel, mas na terceira vez algo sai errado e Callie acorda no meio de um night club, vestindo as roupas de sua locatária e ouvindo uma voz pedindo para ela não voltar a Prime Destinations. Sem entender nada, ela continua vivendo a vida de sua locatária.

A vida da Callie parece estar melhorando, ela mora agora em uma mansão, tem roupas bonitas, carros, comida e namora um rapaz bonito neto do senador. Até ela descobrir, o que sua locatária pretendia fazer usando seu corpo e quais são as reais intenções da Prime Destinations. Agora ela precisa lutar para poder voltar a sua antiga vida e proteger seu irmão.

A premissa do livro é interessante, talvez se a autora tivesse explicado melhor a guerra teria enriquecido a história. Também fiquei querendo saber por que todos os enders são “maus”. Alguns até não são totalmente maldosos, mas porque eles odeiam tanto os starters e o que irá acontecer quando esses jovens se tornarem adultos. A história é narrada em primeira pessoa pela Callie, apesar de ser centrada na visão dela, achei que a autora conseguiu abordar vários pontos de vista.

Gostei do final, foi bem surpreendente e deixou um gancho para o próximo livro.

Starters faz parte de uma duologia, o segundo livro chamado de Enders e alguns contos intermediários (Retrato de uma Doadora, Retrato de uma Starter, Retrato de um Inspetor, Retrato de um Esporo).

Para quem gosta de distopia e quer ler um livro leve, este é super recomendado.  


3 comentários:

  1. Nossa!!! Esse livro parece muito bom mesmo. Eu nunca li nada nesse gênero, mas a resenha me fez ficar super interessada =D Será que vai ter continuação pra explicar esses pontos mais obscuros??

    Beijos,
    Sheila - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sheila, infelizmente o segundo livro (que fecha a duologia) a autora não explica nada e deixa mais perguntas em aberto. Tem alguns contos que a autora escreveu para esclarecer um pouco mais, ainda não os li.

      Excluir
  2. Oi Li,
    Eu também li Starters esse mês e gostei muito.
    Os contos te dão uma noção, mas não explicam de fato o que aconteceu. No retrato de uma starters fala um pouco da vida da Callie antes, o retrato do esporo sobre a guerra, o do inspetor sobre a maldade ou não dos Enders.
    Não li o segundo ainda, mas quero ler logo.
    Obrigada por participar do #desafioalfabetoliterário

    ResponderExcluir