quinta-feira, 21 de julho de 2016

Resenha: Garota Exemplar

Título Original: Gone Girl
Autor: Gillian Flynn
Ano de Publicação: 2012
Páginas: 448p.
Editora: Intrínseca
Ano de Edição: 2013
ISBN: 9788580572902
Idioma Original: Inglês
Tradução: Alexandre Martins
Título em português: Garota Exemplar


Sinopse:
Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública - e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy -, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é; se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?


Finalmente eu li Garota Exemplar! Eu queria ler faz tempo, mas por algum motivo (nem eu sei explicar) acabei colocando outras leituras na frente e ele ficou na estante. Mas agora eu li e adorei!

Garota Exemplar é o terceiro livro escrito pela Gillian Flynn em 2012 e teve adaptação para o cinema em 2014, com Ben Affleck como Nick e Rosamund Pike como Amy.


Amy e Nick são casados há quase cinco anos, ela é uma típica nova-iorquina, rica, mimada, filha única e trabalha por hobby. Nick é do Missouri formado em jornalismo que se muda para Nova York (cidade grande) para vencer na vida. Lá os dois se conhecem, se apaixonam e se casam.

Como nem tudo é um mar de rosas, Nick perde o emprego, Amy também é despedida, os pais de Amy ficam falidos e precisam pegar emprestado com Amy o dinheiro dela (muita grana!), para piorar a mãe do Nick fica doente e ele decide voltar para sua cidadezinha no Missouri para cuidar da mãe.

No dia do aniversário de cinco anos de casamento, Nick (que não comprou o presente de aniversário) chega a casa e tudo está revirado, Amy desapareceu. Agora sim a intriga da história começa. A polícia é chamada, os policiais começam a investigação, os pais de Amy vão para o Missouri, a irmã gêmea do Nick fica muito preocupada com o desaparecimento da cunhada (mesmo as duas não se dando bem) e Nick, bem... ele continua com a vidinha pacata dele, responde as perguntas da polícia, mente para a polícia e para as pessoas, vai às buscas que os pais de Amy organizam, dá entrevista quando os jornalistas pedem, vai levando! Atitudes típicas de um homem que a esposa está desaparecida rsrsrsrsrsrs. Logo, se torna o principal suspeito.


O livro é dividido em três partes e cada capítulo é narrado pelo ponto de vista dos dois protagonistas (Amy e Nick) e alterna entre presente e passado. No capítulo do Nick temos o presente, ele fala do desaparecimento da esposa, o que está acontecendo, as investigações e amargura que sente em relação à Amy e ao casamento desgastado e falido dos dois. Já nos capítulos da Amy, lemos o diário que ela fez desde que conheceu Nick há sete anos, e acompanhamos as mudanças dos dois depois do casamento, a raiva de Nick por ela não ser mais rica, por ele não ter mais emprego e o afastamento dele enquanto ela tentava de várias formas salvar o casamento deles.

Conhecemos Amy somente pelo diário e pelos comentários de Nick a respeito da esposa. E as duas Amys parecem ser duas pessoas distintas e nós não sabemos em quem acreditar. Sem incluir a Amy Exemplar, personagem que seus pais criaram para uma série de livros baseados na sua infância, a Amy dos livros é uma criança (depois adulta) perfeita, do tipo de pessoa que faz tudo certo e nunca erra.

Na segunda e na terceira partes ocorrem várias reviravoltas na história, os personagens assumem várias personalidades e nós simplesmente ficamos sendo jogados de um lado para outro. Bem, eu sempre tive uma simpatia pela Amy, enquanto Nick ás vezes gostava dele, outras odiava.

Gillian Flynn conseguiu criar uma história real e conturbada de um casamento baseado em aparências. A trama é muito bem construída, é intensa e surpreendente. Os personagens são reais, mentirosos, vingativos e trapaceiam para conseguir o que querem. A autora usou muito bem o clichê “as aparências enganam”, pois ninguém e nenhuma situação parece ser o que realmente é, tudo pode mudar de uma hora para outra. 

Quanto ao final, sei que muitas pessoas não gostaram. Bem, eu gostei. Claro, quando acabou fiquei chocada, mas depois refletindo melhor, concluí que foi um final realmente condizente com os personagens, e bem realista com a história.


Não tinha assistido ao filme antes, mas infelizmente recebi spoilers suficiente para saber de alguns detalhes e principalmente a revelação bombástica que ocorre. Mesmo assim, gostei bastante – no geral porque tive altos e baixos com a leitura. No começo achei a leitura arrastada, eu pensei que fosse por causa dos spoilers que já sabia. Até que no final da primeira parte, eu me empolguei. A história me pegou e percebi que o que eu sabia do enredo acabava na primeira parte, mas ainda tinham duas partes. Pensei, oba o que será que vai acontecer agora. Durante a segunda parte, novamente teve horas que adorava a história, não conseguia parar de ler, enquanto em outras achava muito parada e ia lendo empurrada. Já a terceira parte, aí sim, tudo fica empolgante, é de tirar o fôlego.

Enfim, gostei da leitura, a intensidade emocional e psicológica na história supera qualquer lentidão que possa ocorrer no decorrer do livro.

Assisti ao filme depois da leitura, gostei da adaptação, foi fiel em várias partes. Mas acho que eles não conseguiram passar toda a carga psicológica do Nick e da Amy para as telas. Mesmo assim, é um filme muito bom!


Nenhum comentário:

Postar um comentário